Especialistas da Espanha em mediação policial são recebidos pelo governador Confúcio Moura

Um curso que chega em boa hora e que incorpora a ideia de uma atuação transversal e integrada, com a segurança mais próxima da população, contida nos 15 componentes e cerca de 25 projetos e ações do Programa Rondônia Mais Segura.

Foi assim que se manifestou o governador Confúcio Moura sobre o curso de Mediação Policial ao receber o secretário municipal de Segurança Cidadã de Vila-Real, cidade da Espanha, Antônio Javier Serralvo Guraque; o intendente general jefe José Ramón Nieto Rueda e os inspetores da polícia local Rosa Ana Gallardo Campos e José Ramón Martinez Martinez.

O encontro ocorreu na tarde desta quinta-feira, 19, com presença também do diretor da Diretoria Técnica Legislativa, professor Helder Risler e do capitão Henrique Barbosa, coordenador do curso.

 

Publicidade

Especialistas na resolução de conflitos na área de segurança, eles participam em Porto Velho do curso de Mediação Policial oferecido pela La Escuela de Formación de la Policia (Efopol) de Vila-Real, uma referência em toda a Espanha, presente na  Colômbia e Panamá.

O curso começou na segunda-feira (16) e se realiza até sexta (20) nas dependências da Uniron do Shopping, em Porto Velho. Frequentam as aulas 107 profissionais, entre eles delegados(15), juízes, oficiais da Polícia Militar, escrivães da Polícia Civil, bombeiros e policiais rodoviários federais e outros.

As seguintes disciplinas são oferecidas: conceitos iniciais de mediação policial, legislação aplicada, polícia de proximidade, conflitos de massa, ferramentas e estratégias de mediação, operacionalização de mediação e motivação e resiliência. A duração é de 42 horas-aula.

“É muito dinâmico e inovador, estão todos juntos, do soldado ao coronel, juiz, promotor, e assim que deve funcionar, todos têm de saber o processo da mediação, não adianta ser apenas o policial”, disse ao governador o professor Helder Risler, especialista em mediação de conflitos, membro do Forum Mundial de Mediação.

“O mundo precisa de inovação. E a solução dos problemas está em cada cidade. A mediação é algo que pode ir se expandindo, sendo compartilhada para lugares com alto índice de violência, e o Brasil precisa, a violência é grande”, disse ainda o governador Confúcio Moura. Ao grupo, ele mostrou-se favorável ao uso da mediação para  solucionar conflitos nas escolas e hospitais.

O professor Helder Risler disse que a mediação é uma maneira de fazer segurança, e que em Vila-Real há três anos não ocorre um homicídio na cidade, o que tem a contribuição dessa ferramenta, algo que para o inspetor Rámon Martinez Martinez impacta bem na Espanha e fora dela, com aceitação positiva na sociedade de Vila-Real, que tem pouco mais de 50 mil habitantes.

 

O coordenador do curso no âmbito da Polícia Militar, capitão Henrique Barbosa, relatou que os cinco policiais rodoviários federais que participam do curso levaram ao superintendente a proposta de inserir a mediação policial de conflitos no currículo da academia.

O secretário municipal de Segurança Cidadã de Vila-Real, Antônio Javier Serralvo Guraque, presenteou o governador com uma peça de cerâmica com ilustração relacionada a São Pascoal, santo de devoção na Espanha. O secretário também agraciou Confúcio Moura com boton da cidade de Vila-Real, com significado simbólico de integrar, a partir de então, grupo de colaboradores e amigos da cidade.

Autor / Fonte: Mara Paraguassu/Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>