Modern technology gives us many things.
Richarlison e Arana fazem a dança do Pombo na vitória do Brasil contra a Alemanha (Foto: Ian MacNicol/Getty Images)

Brasil garante vitória por 4 a 2 na estreia contra a Alemanha

Camisa 10 marca três no primeiro tempo, seleção olímpica perde muitas chances, sofre na segunda etapa, mas vence por 4 a 2 na reedição da final olímpica de 2016. No domingo, Brasil enfrenta Costa do Marfim, novamente em Yokohama

Camisa 10 marca três no primeiro tempo, seleção olímpica perde muitas chances, sofre na segunda etapa, mas vence por 4 a 2 na reedição da final olímpica de 2016. No domingo, Brasil enfrenta Costa do Marfim, novamente em Yokohama

Foi bonito de ver, mas também deu certa agonia. O Brasil atropelou a Alemanha na estreia da seleção masculina no torneio de futebol olímpico, venceu por 4 a 2, mas poderia ter feito sete – sim! – com tranquilidade.

A vitória garante a liderança do grupo D ao Brasil, que enfrenta Costa do Marfim, vencedora também na primeira rodada, no próximo domingo.

Richarlison fez três gols, Paulinho marcou um golaço no fim da partida. Para os alemães, marcaram Amiri e Ache, na segunda etapa.

Dupla poderosa

Paulinho comemora e faz a flecha do caçador Oxóssi (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

O técnico André Jardine transformou o 4-3-3 – formação mais usada na preparação do time olímpico – num 4-4-2. E quem se deu bem foi o Pombo. O atacante Richarlison fez dupla com Matheus Cunha, marcou três gols em menos de 30 minutos e poderia ter feito ainda mais.

Foi massacre brasileiro desde o início da partida – 12 finalizações, com várias chances claras, no primeiro tempo. Os alemães, finalistas da Euro sub-21 em 2017, 2019 e 2021, marcavam lá em cima os brasileiros, que achavam latifúndios com ótima visão de jogo.

Segundo tempo

A segunda etapa parecia que seria no mesmo ritmo. Com poucos minutos, Antony, Matheus Cunha e Claudinho criaram e perderam boas chances. Mas a Alemanha descontou. Amiri aproveitou rara chegada próxima da área e chutou. A bola quicou, enganou Santos, que falhou no gol alemão.

O Brasil voltou à pressão e teve a expulsão do capitão Arnold, da Alemanha, depois de entrada em Daniel Alves. Quando parecia que estava tudo resolvido, bola na área, quem é que sobe? Diego Carlos subiu pouco, o cruzamento encontrou Ache – evitemos o trocadilho – e a cabeçada saiu certeira: 3 a 2.

No fim, depois de novas oportunidades desperdiçadas, Paulinho abriu na entrada da área e colocou no ângulo. Filho de Oxóssi, o camisa 7 sacramentou a boa vitória brasileira na caminhada rumo ao bicampeonato olímpico.

Salto do Pombo triplo

Richarlison comemora o primeiro gol pela seleção brasileira olímpica (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

Camisa 10 da seleção de Jardine, Richarlison fez três e ainda perdeu ótimas chances. Cheio de carisma, o Pombo dançou nos gols e comandou o trenzinho com os companheiros de seleção olímpica.

Próxima rodada

Pelo grupo D, no domingo, às 5h30 – horário de Brasília -, a seleção brasileira enfrenta Costa do Marfim, novamente no estádio Internacional de Yokohama. Os africanos venceram a Arábia Saudita por 2 a 1, também nesta quinta. Os árabes enfrentam a Alemanha, 8h30, na sequência. Apenas duas seleções por grupo se classificam para as quartas de final.

Via Globoesporte.com

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.